sexta-feira, junho 15, 2007

Santos e radicais, prantos e latidos

“Humanamente, só nos santos dá pra ver os deuses: só nos radicais, dá pra ver a ideia”
Quase duas da manhã, leio tal frase. É o tipo de coisa que, se não somos muito distraídos ou idiotas para a deixar passar despercebida, relemos e depois fazemos uma pausa para pensar. Foi isso que fiz, com o livro entreaberto, página marcada por um dedo.
O silêncio é relativo, mesmo a essa hora, apenas o possível nas madrugadas das grandes cidades – carros ao fundo, leve mantra mecânico produzido por pistões e explosões. Noite amena; nem calor, nem frio, nem sono. Livro na mão esquerda, página 23 marcada pelo dedo indicador, a frase de Leminski na cabeça. Então, o imponderável se apresenta: o choro feminino. Dor anônima que rasga a noite, interrompe o pensamento e desperta os cachorros, que, solidários, latem e uivam – 1,2,5,8 – incontáveis vozes de cães diferentes. Choro sentido e profundo, cria o silêncio entre um espasmo e outro.
Vou à janela, poucas luzes acesas, poucos carros passando. O que fez essa mulher romper a distância entre ela, os cachorros e os ouvidos vizinhos? O que a fez sair de sua anônima existência? Regia, em sua agonia, o canto canino que anunciava a todos que algo se rompeu. A ordem das coisas se alterou. E seja ela quem for, com seu grito irracional, naquele momento, dominou a noite. Contra aquilo, nem livros, nem idéias, nem santos, nem radicais, poderiam se bater. Ela, sua dor e a aflição dos cães eram, ao menos por aqueles segundos, a própria noite.

6 comentários:

Amadeus Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amadeus Lima disse...

Thomás, é uma honra ter lido seus escritos, escreve muito bem. Tem uma grande opinião política formada. E belos pensamentos em relação ao nosso âmbito social. Parabéns lindo blog.

Thorpo disse...

Obrigado, Amadeus.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bruno disse...

Vida longa aos radicais.

E belo texto.

Digo Pinto de Oliveira disse...

Como prometido, sou leitor assíduo! Parabéns, Thomás. Esse ultimo, pra mim, foi top! Muito bom, continue que é sempre bom - principalmente daqui - ler seu blog!

Grande abraço!